sábado, 3 de setembro de 2016

Regresso às aulas: 10 regras que não podem esquecer

Olá meninas tudo bem com vocês? Comigo está tudo bem.
O post que vos trago hoje é sobre o regresso ás aulas, não importa se és a aluna/o ou a mãe. 
Então vamos lá.

As férias de verão estão a chegar ao fim. 
O ano lectivo começa entre 11 e 15 de Setembro nas escolas públicas. Já as escolas privadas têm autonomia para definir a data de arranque das aulas, no decurso do mês de Setembro. Mais de 1,6 milhões de crianças e jovens vão iniciar uma nova etapa das suas vidas no ensino Básico ou Secundário. Os horários escolares deverão ser afixados em breve, as pré-inscrições e inscrições nas actividades extra-curriculares  dentro e fora das escolas estão em curso e é preciso ultimar alguns detalhes, como a aquisição do material necessário. Para isso eu resolvi trazer-vos 10 regras básicas que não podem esquecer. Então vamos lá:


10 regras que não podem esquecer:

 1. Preparar itinerários 

Os trajectos das crianças deverão ser organizados para que sejam eficazes, especialmente se há mudanças na localização da escola, do trabalho ou da residência do agregado familiar. Não deixem para o primeiro dia de aulas a preparação dessas rotinas. Quem vai levar e buscar as crianças? Como? De automóvel, a pé, de transportes públicos ou de bicicleta? Almoçam em casa? Como chegam as crianças às actividades extra-curriculares fora da escola? 

2. Afixa o horário e o calendário escolar

Afixa os horários e os calendários escolares dos teus filhos num local visível em casa, por exemplo no frigorífico, para que todos o possam consultar. Incentiva os teus filhos a anotar as datas dos testes no calendário. Deste modo será mais fácil programar as actividades da família e apoiar os estudantes nas épocas de trabalho mais intenso, como dias anteriores à realização dos testes e exames. 

3. Ajuda a organizar o tempo e o método de estudo

Ensina os teus filhos a gerir o tempo e a adotar métodos de estudo adequados à idade e às matérias. Os mais pequenos devem ser acompanhados nessa organização e os pré-adolescentes e adolescentes deverão ser responsabilizados. Ajude-os a preparar um plano de estudo diário, semanal e ainda um especial para os dias anteriores aos testes e exames. Recorre a livros e sites pedagógicos que poderão ajudar a apoiar o estudo dos educandos.

4. Aproveita as promoções e os saldos

Os livros, o material escolar e desportivo, o vestuário e o calçado têm um peso elevado no orçamento familiar. Tira partido das campanhas de “Regresso às Aulas” das diferentes lojas, físicas e/ou online. Aproveita a época de saldos, que se prolonga até 15 de Setembro, para reorganizar o guarda-roupa dos teus filhos. Mas não te precipites. A Direcção-Geral do Consumidor recomenda comparar preços; fazer o levantamento do material necessário e do orçamento disponível; ou confirmar qual o material de anos anteriores que poderá ser reutilizado/reaproveitado. Envolve as crianças na criação da lista e impõe limites se as levares contigo às compras.

5. Aposta na qualidade

Tem preferência no material escolar de qualidade. Se comprares produtos demasiado baratos, terás que os substituir ao longo do ano. No geral poderá sair mais caro no final do ano. Presta atenção às recomendações de utilização e verifica se o material é adequado à idade e ao nível escolar do teu filho. Se a mochila do ano anterior já não está em condições, investe algum tempo com este item. A mochila deve ser adequada à estatura da criança e não deve pesar mais de meio quilo quando vazia. A Direcção-Geral do Consumidor sugere a escolha de modelos anatómicos, com alças largas e acolchoadas.  

6. Revê a arrumação da zona de estudo

Confirma que o local onde o teu filho estuda tem uma boa iluminação (proveniente do lado oposto da mão utilizada para escrever) e que tem o espaço de estudo arrumado e organizado. Uma secretária e uma cadeira adequadas à altura da criança facilitam a concentração. 

7. Tem atenção aos equipamentos electrónicos

A aquisição de computadores e outros equipamentos, como a calculadora, representam um investimento significativo, o que implica planeamento e uma análise cuidadosa. Confirma a presença da marcação “CE”, obrigatória por Lei e que significa que o produto cumpre os requisitos legais aplicáveis. Se mudares de ideias poderás resolver o contrato no prazo de 15 dias, enquanto a garantia deverá ter a duração de dois anos, explica a Direcção-Geral do Consumidor. 

8. Verifique a segurança na Internet

Hoje em dia, a questão da segurança não se aplica apenas ao contacto directo com pessoas na rua. Os pais devem estar atentos à utilização da Internet e limitar o tempo de acesso dos seus educandos. O computador deverá estar na sala ou na divisão da casa onde todos passam mais tempo e deverá ter filtros de bloqueio de acesso a conteúdos desadequados instalados. Sensibiliza as crianças e os jovens para os perigos do mundo virtual e salienta que, tal como não se aceitam doces de estranhos, também não se deve confiar em desconhecidos na Internet. 

9. Organiza as actividades extra-curriculares

A escola poderá disponibilizar actividades extra-curriculares, mas as soluções no exterior são mais abrangentes e variadas. Música, desporto, em particular a natação, idiomas estrangeiros, formação religiosa e até apoio e acompanhamento do estudo são apenas algumas das opções. No entanto, não deverá sobrecarregar as crianças e jovens. As aulas são densas, estudar e fazer os trabalhos de casa consome tempo e também é preciso ter tempo para ser criança.

10. Sê solidária nesta altura

O início do ano escolar é particularmente difícil para as famílias de menores recursos. Se tens disponibilidade financeira não deixes de comprar material para entregar a crianças carenciadas. 


E estas são as 10 regras básicas do regresso ás aulas.
Espero muito que gostem e não deixem de comentar aqui em baixo pois é muito importante para mim. Beijinhos e até ao próximo post.

Latest Instagrams

© Uma Chávena De Amor. Design by Fearne.